Total de visualizações de página

Publicidade Top


Procure o que lhe interesse

Carregando...

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Mundo Pokemon


Boa Noite a Todos do Site!
Tudo bem com vocês? Espero que sim.
Estou trazendo mais história sobre o Universo Pokemon, vejam abaixo essa História. Vejam:

O anime conta a história de Ash Ketchum, que ao completar dez anos, decidiu sair em uma Jornada Pokémon e se tornar o maior Mestre Pokémon de todos os tempos. Mas ele acabou dormindo mais do que devia no dia de sua partida e ao chegar no laboratório do Professor Carvalho, um perito em Pokémon, Ash viu que não havia mais nenhum Pokémon restando para ser escolhido. O professor ressalta que sobrou um com um pequeno defeito. Mesmo assim, Ash decide pegá-lo e começar sua jornada com ele e acaba sabendo que esse Pokémon é um Pikachu muito mal-humorado e que odeia pessoas consideradas por ele "idiotas" e isso define sua visão de Ash.


Pikachu não gosta quando o ofendem

Andando pela Rota 1, Ash acaba tentando capturar um Pokémon com Pikachu rindo de seus erros e Dexter, sua Pokédex, os corrige, zombando do dono. Sem poder contar com Pikachu, Ash tenta enfraquecer um Pidgey para capturá-lo jogando uma pedra no mesmo, mas acaba atacando um Spearow, um Pokémon totalmente agressivo que chama seu bando e nisso Ash e Pikachu têm que fugir. No caminho, Pikachu é ferido e ao ser literalmente pescado por uma garota, Ash pega emprestado sua bicicleta para levar seu Pikachu a um Centro Pokémon, um local especial onde Pokémon são curados. Mesmo assim, os Spearows não desistem e ao cair da bicicleta, Ash pede a Pikachu que entre na Pokébola, coisa que ele odeia. Ash tenta parar os Spearows, mas Pikachu salta e os devasta. Com seu coração de verdadeiro amigo dos Pokémon, Ash tem o privilégio de ver o lendário Ho-oh, um Pokémon que nenhuma pessoa viva tenha visto.

Ash fugindo dos Spearows


O Mundo Pokémon é o principal planeta da franquia, localizado no Universo Pokémon. Ele divide grandes semelhanças com o mundo real, certamente pelo fato do Mundo Pokémon ser baseado na Terra, embora existam muitos fatores que diferenciam e separam um do outro. O mundo Pokémon, em geral, é baseado em uma mistura de culturas, predominando a cultura japonesa. Vamos entender um pouco mais sobre este lugar e sobre os seres que nele habitam na matéria de hoje. Confiram:

Nesta foto, vemos a região de Unova
Notem que ao sul deste mapa, temos uma massa de terra muito semelhante à Europa,
a Escandinávia parece estar ali inalterada.
Aqui temos uma vista orbital do mundo Pokémon visto no anime.
É impossível não ressaltar a semelhança com a Terra.

História do Mundo Pokémon

 
É dito em muitos mitos da região de Sinnoh que o Universo, no qual o Mundo Pokémon está incluso, foi criado por um único Pokémon, Arceus. Arceus nasceu de um ovo no meio do puro caos, surgiu então o primeiro Pokémon. Arceus formou e modelou o Universo com seus mil braços, para lhe auxiliar ele criou mais três seres, Dialga, a qual deu o controle do tempo, Palkia, que recebeu o controle do espaço e Giratina, que ganhou a habilidade de manipular e controlar a anti-matéria. Posteriormente Giratina foi banido para o mundo reverso devido ao seu comportamento. Durante o início da criação do mundo Pokémon, ou até mesmo antes, Arceus criou mais três seres, Azelf, Mesprit e Uxie, para dar força de vontade, emoções e conhecimento aos seres vivos, tanto humanos quanto Pokémon. Os três se isolaram em suas respectivas dimensões sob os lagos valor, lago verdade e lago da perspicácia. Durante este período Mew veio a existir, contendo o DNA de todos os Pokémon que ainda estão por ser criados.

Os próximos à surgirem foram Kyogre, Groudon e Rayquaza. É dito que Groudon se formou pelo magma contido no interior do planeta. Kyogre se formou devido a pressão nas profundezas oceânicas. Rayquaza, por sua vez, se formou a partir dos minerais da camada de ozônio. Outra teoria diz que os três vieram antes da terra, dos mares e da camada de ozônio, e que foram os três que os criaram. Segundo esta mesma teoria, Rayquaza passa a voar sobre a camada de ozônio e ocasionalmente desce para descansar no Pilar do Céu. Groudon formou as massas continentais e Kyogre formou os oceanos. Se acontece um ocasional encontro entre estes titans eles começam a disputar seus territórios até Rayquaza descer dos céus para acalmá-los, botando eles para descansar em suas respectivas cavernas especiais. Os Orbs Vermelho e Azul foram criados para impedir que estes dois acordassem novamente, ambos os orbs foram colocados no topo do Mt.Pyre. Neste período outras formas de vida foram se criando além de Mew. Juntamente foram se formando massas territoriais, como o Mt.Coronet, e Regigigas foi movendo elas até formarem os continentes e regiões atuais. A região de Sinnoh começa a se formar ao redor do Mt.Coronet, e em meio à este violento processo surge a Stark Mountain, e Heatran começa a se formar a partir da lava contida em seu interior. Arceus cria o Adamant Orb, Lustrous Orb e o Griseous Orb antes de cair em sono profundo.

Muitos anos depois iniciou-se um outro período, a pré-história, e com ela os primeiros Pokémon pré-históricos começaram a surgir. Cientistas provaram a existência deste Pokémon através de fosséis e amostras de seus DNA's encontradas em sítios arqueológicos. É possível que neste período a população de Mew tenha começado a desaparecer, se reduzindo a apenas um, dando lugar as outras espécies. Durante este período, a evolução começou, separando os seres humanos dos Pokémon, dando origem aos primeiros seres humanos.

Durante as eras do gelo, pedra e metal, Regice, Regirock e Registeel se formaram, e mais tarde serviram de chaves para celar Regigigas no templo de Snowpoint, e depois se esconderam na região de Hoenn.

1500 anos antes dos tempos modernos, o primeiro sistema de escrita foi desenvolvido e usado nas ruínas de Alfa, Tanoby e de Solaceon. Arqueologistas afirmam que neste sistema o principal meio de escrita era os Unown antigos e atuais, e que tudo têm uma conexão. Foi neste período da história também que os Magikarp sofreram uma mutação e se tornaram mais fracos.

Há 700 anos, na história recente, foram construídas a Tin e a Brass Tower. Estas duas torres de nove andares foram construídas de lados opostos da cidade de Ecruteak, com o intuito de promover a amizade e esperança entre humanos e Pokémon. A vista do topo destas torre era tida como magnífica. Era dito também que os Pokémon iam para a Brass Tower despertar e na Tin tower para descansar. Naquela época, um imenso Pokémon prateado fazia da Brass Tower seu alojamento, enquanto sua contraparte, o Pokémon arco-íris, Ho-oh descansava na Tin Tower. No entanto, cento e cinquenta anos antes dos eventos de Gold e Silver, um imenso raio, atingiu a Brass Tower. A chama se alastrou por três dias até que uma repentina chuva pôs fim ao incêndio. Ambos, Ho-oh e Lugia, saíram ilesos do incidente, mas três Pokémon desconhecidos morreram dentro da torre. Ho-oh, foi capaz de ressucitá-los, como as feras lendárias, Entei, Raikou e Suicune. Em meados desta época as ligas Pokémon começaram a serem disputadas. Na década de 1990 foi criado o primeiro Pokémon artificial usando engenharia científica, Porygon.

Na história contemporânea, alguns anos antes da atualidade, Mewtwo foi clonado de Mew, depois ele escapou e destruiu a mansão Pokémon em Cinnabar. Logo depois, uma erupção vulcânica aconteceu e devastou diversas áreas da ilha, restando apenas o centro Pokémon em pé. Junto com isso, os líderes da equipe Aqua e Magma, despertaram Groudon e Kyoogre novamente, reiniciando sua grande batalha. A batalha termina novamente com a interseção de Rayquaza. Após este fato Groudon e Kyogre vão para região de Fiore para descansar.
Nos tempos modernos, a região de Sinnoh tornou-se extraordinariamente gelada, e os efeitos estranhos se propagaram por toda a região. Os titans lendários da região, Dialga, Palkia e Giratina foram acordados pela equipe equipe vilã que atua na região. A equipe Galática usou uma corrente vermelha forjada dos Guardiões dos lagos para invocar o trio da Criação. Seus planos são interrompidos pela interferência do jogador. Neste momento, uma fenda no espaço-tempo acontece, abrindo um portal para o Mundo reverso. Giratina juntamente com o líder da equipe Galática, Cyrus, conseguem escapar de lá, e o portal só se fecha novamente quando tudo na região volta ao normal. Anos depois, a equipe Plasma tenta libertar os Pokémon dos humanos devido aos interesses egoístas de Ghetsis. Reshiram e Zekrom são despertados por eles e pelo jogador. O jogador juntamente com um dos dragões batalha contra N, líder da equipe, para testar se suas convicções são corretas. Após isso, o jogador derrota Ghetsis e N parte para uma terra distante, com seu Dragão enquanto o jogador permanece com o seu. Dois anos se passam e a Equipe Plasma retorna a ação, desta vez com o nome de Neo Equipe Plasma, e tendo como um dos cabeças de operação Colress, junto de Ghetsis. Eles conseguem capturar Kyurem e o aprisionam em sua nave em formato de barco. Através de tubos isolantes a máquina absorve a energia de Kyurem, e começa a disparar raios de congelamento por toda Unova, até parar no laboratório P2, lá o jogador frusta os planos de Colress, mas não acaba por aí, ainda falta derrotar Ghetsis, e ele já com Kyurem liberto, utiliza de uma de suas máquinas para fundi-lo com o dragão de N, formando assim Black/White Kyurem. Depois de uma brava luta o jogador consegue a vitória e a situação se establiza em Unova.

Cultura

 
Culturalmente, as muitas representações do mundo Pokémon refletem o fascínio das pessoas pelos Pokémon e a interação deles com o ser humano, incluindo capturá-los, treiná-los, batalhar com eles, mantê-los como ''animais'' de estimação, estudá-los e utilizar suas habilidades especiais. Vários mitos discorrem a relação do homem e do Pokémon como muito próximos um do outro. Ainda existe um mito que diz que antigamente os humanos e Pokémon eram o mesmo ser.

Em um sentido amplo, o treinamento do Pokémon se resume em duas perguntas: "Que tipo de relacionamento você e seu Pokémon devem ter?" e "Qual a melhor maneira de promover esta relação?". Dependendo de seu ponto de vista, os treinadores seguem diferentes métodos de treinar seus Pokémon e se focam em diferentes áreas. Geralmente pensa-se que não há uma maneira certa para treinar seu Pokémon, já que muitos métodostêm razões válidas por trás deles além de seupróprio conjunto de vantagens e desvantagens.
No entanto, em particular, a maioria dos métodos de treinamento falham em uma das duas seguintes categorias. A primeira delas, envolve os métodos que incidem na amizade e o bem estar do Pokémon, focada mais nos vínculos de amizade. A segunda incide no treinamento e desenvolvimento da força e das habilidades do Pokémon de modo que ele consiga dominá-las e aperfeiçoá-las. Treinadores, geralmente, discutem sobre qual destes dois pontos de vista é correto. Na verdade, isto é um tema muito comum na franquia, e muitas vezes a ideia de treinar um Pokémon com amor e amizade é a coisa mais importante no relacionamento do Pokémon. Um bom treinador consegue deixar seus Pokémon fortes tratando ele com amor, respeito e cuidado.

A história do mundo Pokémon é notavelmente diferente da nossa, ditada principalmente entre a interação do Pokémon e do homem. Não parece haver uma grande religião mundial lá, mas alguns acreditam que pelo fato dos mitos estarem em sua maioria ligados aos Pokémon, é plausível que a população cultue os Pokémon como uma religião. Assim, a maioria das pessoas são amáveis e respeitosas com os Pokémon. Templos Xintoístas e cruzes já foram vistas. Em Hearthome há um edifício que se assemelha muito à uma igreja cristã. Brock faz uma referência à história de Noé presente no antigo testamento Bíblico no episódio O naufrágio Pokémon. No mangá Pokémon Adventures no capítulo VS Vileplume II, um casal de Hoenn teve um casamento igual ao Cristão.

No entanto, existem muitas pessoas e organizações que tentam tirar proveito dos Pokémon para seus interesses nefastos. Algumas destas pessoas fazem isto para satisfazerem interesses materiais, enquanto outras sustentam ideais para salvar o mundo. É desconhecido se houve uma guerra no mundo Pokémon, mas o Lt. Surge, líder do ginásio de Vermilion diz já ter participado de uma. Armas de fogo são vistas, mas não tão frequentemente usadas como os Pokémon.

Pokémon

Pokémon são criaturas vivas que habitam o mundo Pokémon, vivendo lado a lado, e geralmente ajudando os humanos. Ele equivalem muitas vezes aos animais e plantas presentes no nosso mundo. A maioria das pessoas os tratam com respeito e bondade, embora uma pequena minoria, exploram e se aproveitam de suas habilidades. Os Pokémon são capazes de entender a fala humana até certo ponto e de expressar suas emoções. A partir deles são criados ecossistemas e outros ambientes em que os mesmos possam se adaptar. Alguns Pokémon têm habilidades normais ou que distorcem pouco a realidade, enquanto outros têm habilidades completamente originais e sem nenhum tipo de compromisso com a realidade. Alguns Pokémon são baseados em lendas que existem no nosso mundo, um exemplo é Ho-oh, baseado na Fênix.

Evolução

Em um mito de Sinnoh é dito que Pokémon e humanos já foram a mesma espécie. Ao longo do tempo, uma parte desta espécie se separou do resto, dando origem assim aos seres humanos. Esta teoria tem sido explorada em todo o mundo Pokémon, mas ainda não foi comprovada. Mew é dito ser o ancestral de toda a vida: a partir dele começou o processo de evolução, que segue até hoje. O primeiro registro do homem foi durante a idade da pedra, à milhões de anos atrás. Segundo a taxonomia biológica (ciência de classificar os seres vivos) das células e estruturas, todos os Pokémon são de uma única espécie, e suas diferenças individuais são subespécies. Isso pode explicar o porquê dos Pokémon poderem cruzar entre si independentemente de ser de uma única subespécie. Isto tudo explora a mitologia da evolução no mundo Pokémon e da evolução dos animais e humanos no mundo em que vivemos.
Nos tempos modernos, muitos Pokémon passam por um processo chamado evolução. Durante este processo do desenvolvimento dos Pokémon, sob certas circunstânciasespecíficas para cada subespécie um Pokémon passa a se tornar outro. Estas mudanças não são apenas físicas, elas alteram a base de Stats de um Pokémon, geralmente se tornando mais forte que seu antecessor. Eles também podem aprender novos ataques, mudar seu tipo, embora o tipo primário na maioria das vezes permaneça. A maioria dos Pokémon passa por este processo.

A evolução das subespécies de Pokémon, é mais aproximada da metamorfose do que à evolução no mundo real. O Pokémon cuja evolução está mais próxima ao conceito usado no mundo real é Burmy. Ele assume uma aparência diferente para cada ambiente em que vive.

Reprodução

Quase todos os Pokémon passa por alguma forma de evolução. Pokémons totalmente evoluídos ou aqueles que já ultrapassaram sua forma bebê podem cruzar com outro Pokémon do mesmo Egg Group e do sexo oposto, claro. Os Pokémon que não apresentam genêro só podem cruzar com Ditto. Os Pokémon bebê e os lendários são os únicos que não podem cruzar, com exceção de Manaphy. Como a maioria dos animais, os Pokémon em sua maioria tem genêro, que pode ser descoberto por alguma marca ou outra diferença entre os genêros, que varia para cada subespécie. Quando um treinador quer que seus Pokémon se reproduzam, ele os deixa no Day Care. É desconhecido como os Pokémon se reproduzem, já que ninguém nunca presenciou este fato. Por isso é seguro afirmar que os Pokémon só se reproduzem quando estão sozinhos.

Todos os Pokémon capazes de se reproduzir colocam ovos. 
Embora ninguém jamais tenha visto um Pokémon botar ovos, eles aparecem com o Pokémon que tem dentro. Pokémon geralmente botam um ovo por vez, mas no entanto, em casos raríssimos, botam mais de um ao mesmo tempo. Os ovos de Pokémon são semelhantes aos ovos de aves, ambos tem uma casca dura que protege a criatura que está lá dentro durante seu desenvolvimento. Como já foi dito, os ovos de Pokémon apresentam marcas do Pokémon que se encontra lá dentro, tornando cada ovo único. Os Pokémon, assim como os animais, são muito cuidadosos com seus ovos, embora algumas vezes os deixem em ninhos. O Pokémon dentro do ovo fica incubado até o momento de chocar. Este período varia de Pokémon para Pokémon. Se o ovo for colocado no PC este processo estagna.

Alguns Pokémon saem do ovo em sua forma bebê. Uma vez em seu estágio adulto, o Pokémon pode se reproduzir e dar continuidade ao ciclo de reprodução. A maioria dos Pokémon bebê nasce em sua forma bebê, no entanto existem algumas exceções. Alguns Pokémon podem nascer em uma forma mais avançada na maior parte do tempo, mas se as condições (Incenso) estiverem corretos eles nascem em sua forma bebê.

Pokémon como comida

Em muitos textos da Pokedex é dito que alguns Pokémon são conhecidos por comer outros. Como no caso de Pidgeot, que mergulha para poder pegar Magikarps na água e comê-los. Os humanos também aparentam comer os Pokémon, como os agentes da equipe Rocket que vendiam caudas de Slowpoke como uma guloseima deliciosa ou os Burgers da mãe do jogador no vulcão de Cinnabar. Farfetch'd é baseado em uma receita de preparação de pato, e sua raridade na natureza é devido a caça excessiva. Vários mitos de Sinnoh também mencionam Pokémon sendo tidos como comida. Neles é dito que os Pokémon irão ressuscitar se os seus ossos fossem limpos e devolvidos ao lugar onde o Pokémon foi achado.

Classificação

 
Os Pokémon são numerados de acordo com sua região pelos professores locais, tendo como principal exemplo o seu desenvolvedor, Professor Carvalho nos jogos e no anime o professor Westwood. Embora o desenvolvimento inicial do professor Carvalho contenha apenas 151 Pokémon, ele serviu de base para a elaboração das Pokedex de outras regiões e da National Dex, que tem atualmente 649 Pokémon catalogados

Os Pokémon também são catalogados por tipos, dependendo de seu habitat,vantagens e fraquezas, seus hábitos e ataques que podem aprender. Cada um destes tipos apresenta pontos altos e baixos, totalizando 16. Os Pokémon conhecidos apresentam somente um ou dois tipos, que podem ser alterados através de ataques como Soak e Conversion ou habilidades como Color Change.

Geografia e natureza

O mundo Pokémon parece e age como o nosso mundo. Ambos tem porções de terra e água, seus continentes e oceanos (no museu oceanográfico de Hoenn há uma exposição que afirma que o mundo Pokémon é composto por 2 terços de água, assim como a Terra). Por apresentar uma temperatura suportável, supõe-se que o mundo Pokémon tem o mesmo tamanho e a mesma distância da Terra ao Sol. Misty se refere ao mundo Pokémon como Terra no filme Pokémon Heroes. No entanto, o mundo Pokémon não é a Terra. Mesmo tendo uma Lua similar, um clima similar e assim por diante. Muitas teorias existem, como uma que diz que o mundo Pokémon funciona exatamente como o nosso, o que explicaria tantas semelhanças.

Os humanos e a natureza no mundo Pokémon são extremamente ligados, as cidades são construídas em volta da natureza. Um ponto interessante é que no mundo Pokémon as pessoas estão tão ligadas ao meio natural que lá somente as equipes vilãs tentam destruir o meio ambiente, ao contrário da Terra. Alguns Pokémon, comoGroudon e Kyogre, podem afetar e moldar a natureza causando secas inexplicáveis,tempestades e terremotos que podem afetar até mesmo as placas continentais.

O texto na Pokedex de Arcanine diz que ele é considerado lendário na China, a Mãe de Jessie, Miyamoto, se perdeu na cordilheira dos Andes, em alguns episódios é possível ver A Torre Eiffel e o Arco do Triunfo, no especial O Retorno de Mewtwo, Mewtwo é visto no topo de um prédio olhando para uma ''cidade distante'', provavelmente Nova York, além disso podem ser vistos o MetLife Building e o Chrysler Building, isto pode ser interpretado de maneira como se o mundo Pokémon fosse a Terra só que com ''Regiões Extras''.

Estrutura
O mundo Pokémon é dividido em várias regiões, como Kanto, Johto, Hoenn, Sinnoh e Unova. Estas regiões são grandes blocos de terra parecidos como os continentes da Terra, eles suportam grandes centros políticos. Fora estas regiões, existem também conjuntos de ilhas que não pertencem à nenhuma região e formam arquipélagos como as ilhas Laranja e as ilhas Sevii. Embora existam grandes semelhanças entre as regiões existem também grandes diferenças, tais como as lendas e crenças envolvendo os Pokémon e os Pokémon que mudam de região para região. Os visitantes logo notam que não estão em casa, devido ao clima e pela cultura das pessoas, que varia muito de região para região. As pessoas pensam que as regiões são países distintos, devido ao termo National Dex, mas na verdade todas juntas formam um país no mundo. Existem, até a quinta geração, 5 regiões oficiais, outras como Fiore, Orre e Ranse foram introduzidas em Spin-offs. No anime vários pequenos reinos foram mostrados, eles normalmente ficam distantes do resto da região, em lugares remotos e de difícil acesso.

A Geografia das regiões é muito semelhante ao Japão, mas em uma escala muito maior (como mostrado no 5° filme, o único que mostra o mundo Pokémon por inteiro). A região de Kanto não é só idêntica em nome com Kanto no Japão mas é muito parecida também na estrutura geográfica. A sua única diferença é que Kanto do anime tem sua parte ocidental correspondente ao leste de Chubu. Enquanto Kanto no Japão tem os contrastes de Kansai, que equivale ao oeste Johto, que é uma mescla de Kansai e Chubu. Hoenn se assemelha as partes do sul das terras nipônicas, equivalendo a Kyushu e Okinawa, sendo esta última extremamente compactada. Sinnoh se assemelha à maior ilha do Japão, Hokkaido, além de partes das ilhas Sakhalin e Kunashir. Unova é baseada na ilha de Manhattan, área metropolitana de Nova York. Independente disto, os jogos tem referência à lugares reais como América do Sul,Austrália, China, Antártida, os Estados Unidos, e o oceano pacífico. Já o anime (e afins) tem dado de referência de lugares como Hollywood, Califórnia, Minnesota, Inglaterra, eParis.

Clima

Todas as regiões apresentam um clima diferente. As regiões e ilhas mais ao Sul como Hoenn e as ilhas laranja têm um clima mais quente do que as regiões mais ao norte, possívelmente devido à uma espécie de linha do Equador, como a presente na Terra. Em Hoenn é tão quente que existe inclusive um deserto com constantes tempestades de areia. Sinnoh é de longe a região mais fria, isso devido às variações climáticas na região, um exemplo disto é que ao sul existe uma praia, perto de Sandgem e ao nordeste está sempre nevando. Pokémon como Groudon, Kyogre e Rayquaza podem alterar o clima e o tempo.

As condições meteorológicas no mundo Pokémon são parecidas com as da Terra. Existe a chuva, e consequentemente o ciclo da água. Entre outros efeitos estão: granizo, neve, neblina e tempestades de areia. Dado, o fato de que as àrvores crescem normalmente, podemos relacionar outros ciclos da natureza como o ciclo do carbono e o ciclo do nitrogênio, ou azoto.




Meio Natural

O meio natural do mundo Pokémon também é muito semelhante ao presente na Terra. As áreas com alta densidade de árvores formam florestas, áreas que não recebem precipitações se tornam desertos enquanto outras áreas costeiras formam praias que atraem muitas pessoas e Pokémon. Regiões como Hoenn e Sinnoh apresentam uma grande diversidade de ambientes, como por exemplo florestas e desertos lado a lado.

O mundo Pokémon é muito verde e exuberante com base em fatores como estruturas vegetais, plantas, árvores, arbustos e gramíneas. A grama está presente em todo lugar e em tamanhos desproporcionais, servindo como habitat para Pokémon selvagens. Existe um mito em Sinnoh que explica porque os Pokémon aparecem na grama quando as pessoas estão andando nela: Quando a região de Sinnoh estava recém formada, um Pokémon se comprometeu que todos os Pokémon ajudariam as pessoas. No meio natural da região, existem imensas montanhas do lado de terras planas. O Mt.Coronet, maior montanha de toda Sinnoh, corta a região em duas, para atravessá-lo os homens criaram uma rede de túneis, e alguns túneis foram feitos com o tempo pela natureza. Muitos fenomênos acontecem no mundo Pokémon, por exemplo cinzas caindo do céu como neve, devido à presença de um vulcão cuja a fumaça ultrapassa as nuvens e depois cai.

No mundo Pokémon o homem está muito ligado ao meio natural, tanto que suas cidades são construídas ao redor da natureza, para não afeta-la. Um exemplo é a cidade Pacifidlog que foi construída sobre jangadas para não ter que desmatar a área que iria posteriormente ocupar. Outro exemplo é a cidade Sotopolis, que foi construída sobre uma cratera onde era um antigo vulcão. Diz-se que os humanos e os Pokémon vivem em sintonia com a natureza.

Tecnologia e Física

 
A ciência e tecnologia no mundo Pokémon são mais avançadas do que na Terra. Os avanços tecnológicos tem evoluído muito o mundo Pokémon, cientistas criaram um sistema de computadores capaz de armazená-los, um sistema de trocas ao redor do mundo, cápsulas que enviam Pokémon de volta no tempo, fósseis clonados de Pokémons pré-históricos, mesmo assim a vida de muitas pessoas é simples e natural. Conquistas científicas como clonagem e conversão de energia se misturam com elementos mágicos da natureza, tais como evolução espontânea e plantas que desabrocham em sequência em um curto espaço de tempo, dando o sentido que o mundo Pokémon é muito diferente do nosso nestes aspectos. O estado da tecnologia concebível de lá nos faz refazer um calendário dos dias atuais e futuros, pensando se é possível ter tanta tecnologia no nosso mundo. Cientistas da Devon Corp. e outras empresas trabalham em máquinas que reproduzem o som dos Pokémon, alto-falantes que traduzem sua voz para nossa língua e máquinas para transformar pessoas em Pokémon (Bill acidentalmente criou uma destas ao testar seu teletransportador). Máquinas antigravidade coexistem com meios de transporte básicos como bicicletas e caminhões.

Uma das tecnologias mais avançadas é usada diaramente lá, as Poké-bolas. Dispositivos capazes de transformar Pokémon em energia para serem armazenados em uma bola de beisebol ou de Ping-pong. Em uma batalha, quando o Pokémon selvagem está enfraquecido, o treinador simplesmente joga uma Poké-bola nele. Ao jogada, o Pokémon não esquiva da Poké-bola, ela se abre converte ele em energia e o transporta para seu interior e fecha voltando para o seu treinador ou cai no chão no lugar onde estava. Então o Pokémon tem a chance de ''lutar'' lá dentro, tendo a chance de escapar. As Poké-bolas se originaram das Apricorns, que são basicamente Poké-bolas não-sintéticas. As velhas Poké-bolas de Apricorn deviam ser abertas manuamente e ser lançadas no chão para o Pokémon sair. Hoje em dia, existem vários tipos de Poké-bola, entre elas a Master Ball famosa por capturar um Pokémon sem nenhuma chance de falha.

Apesar da grande quantidade de tecnologia, se formos comparar, poucos meios de transporte são vistos. Isso pode ser porque o Mundo é geralmente mostrado pelos olhos de um treinador, que viaja a pé, por várias razões práticas, como caçar e capturar Pokémon. Existe também a possibilidade de os meios de transporte como caminhões afetarem o meio ambiente e para os Pokémon. As maneiras mais usadas para chegar em outras ilhas ou lugares são barcos à vela ou navios, pois é uma maneira rápida e fácil de chegar a outros lugares. A maioria das regiões também possuem balsas, e além de tudo o treinador pode usar o Pokémon para chegar nestes lugares, voando ou nadando.

Enquanto na maioria das vezes os Pokémon toleram o avanço humano, existem alguns casos em que eles reagem com hostilidade às tentativas de urbanização, como no episódio Em busca dos Diglett! Não só um grupo de Diglett e Dugtrio se juntaram para destruir a construção de uma barragem que iria destruir seu habitat, como também os Pokémon dos treinadores que se recusaram a lutar. Os Pokémon são vistos muitas vezes fazendo serviços que na Terra são feitos por máquinas, como os Pikachu que fornecem energia a vários lugares.

No anime, algumas vezes a física é prolongada em graus inexistentes, como por exemplo força e velocidade incomuns por parte de alguns ataques, pessoas que sobrevivem a ataques e choques letais e mochilas com um espaço muito maior do que pode elas mesmas.


Chegando a Viridian City, Ash conhece melhor a garota da bicicleta, infelizmente destruída por Pikachu, chamada Misty e também em Viridian, os dois conhecem seus grandes inimigos, a Equipe Rocket, formada por Jessie, James e Meowth. Com Pikachu curado e a Equipe Rocket derrotada, Ash e Misty, que o segue para fazê-lo pagar sua bicicleta, viajam por Kanto e encontram Brock, que os acompanha ajudando-os.

A Equipe Rocket

Embora Ash seja um treinador dedicado, nunca consegue ganhar campeonatos regionais. Há várias saídas e entradas de membros na equipe, basicamente trocando a heroína de cada Geração. Tracey substitui Brock na segunda temprada, que volta na terceira. May substitui Misty e se une a Ash e Brock junto de seu irmão Max na Geração Advance e Dawn substitui May, que segue em viagem para Sinnoh. Já em Unova, Dawn e Brock deixam a equipe e Iris e Cilan se juntam a Ash pelo continente.


O que vocês acharam Pessoal? Espero que tenham gostado dessa Informação sobre o Mundo Pokemon.

Comentem e votem na Gente Pessoal!

Nenhum comentário: